Black Anthrax(Brazilian Extreme Imperial Stout)

Written by Marcel Cunha on 31 de maio de 2016

aromas: chocolate, melaço, baunilha e carvalho que lembram Bourbon.
paladar: chocolate amargo, álcool bem inserido aquecendo apenas ao final, dulçor remetendo ao melaço e amargor bem equilibrados deixando a cerveja fácil de beber para esse grau alcoólico, café de torra baixa no final.
corpo: médio/alto.
dulçor: dulçor residual equilibrado com o elevado amargor.
visual: espuma escura, intensa e cremosa; cerveja preto opaco.
copo de serviço: snifter, ou nossa taça.
harmonização: carnes fortes e sobremesa (sugerimos fortemente um bom brownie de chocolate meio-amargo).

disponibilidade: garrafas de 355 mL e chope

Check in no Untappd
ABV:16%
IBU:111
Maltes:sete tipos de maltes, além de aveia e cevada torrada
Especiarias:melaço, rapadura, baunilha em favas, chips de carvalho e café em grãos 100% arábica
Levedura:Feliz
Cerveja Número:#1
Disponibilidade:sazonal (inverno)
Notas adicionaisPotencial de guarda: melhor após 1 ano de guarda. Envelhece bem por até 5 anos em temperatura de até 16ºc. Com o envelhecimento o aroma fica mais frutado e doce, ficando com mais frutas escuras como cerejas e baunilha, que remetem aos vinhos do porto e xerez.

A Black Anthrax foi nossa primeira receita de panela, e sempre foi nossa queridinha. Portanto, nada mais justo que escolher ela para nossa estreia para além das panelas.

Inconformados com as cervejinhas normais que existiam, resolvemos nos aprofundar no que mais gostávamos: cervejas extremas. Nosso primeiro resultado com a Black Anthrax já nos deixou muito felizes, apesar de ter ficado bem mais “session” do que queríamos, com “apenas” 10%abv.

Logo na nossa primeira receita já fizemos o que chamamos de dry-coffeeing, que nada mais é do que a adição de grãos de café durante a maturação a frio. Fizemos também nosso próprio extrato de favas de baunilha, além de usar pedaços de madeira na maturação e abusar de variantes de açúcares que adoramos, como melaço e rapadura.

Cada brassagem da Black Anthrax era sempre um desafio, várias panelas no fogão, pois o malte nunca cabia numa única panela. É tanto malte que a partir da 2ª leva já começamos a fazer uma outra cerveja só lavando o bagaço do malte (…e sobrava açúcar suficiente para uma porter 6% abv).

Em 2013 participamos de nosso 1º concurso, e faturamos o 1º lugar com a Black Anthrax. Mandamos a cerveja sem carbonatação para o concurso e os juízes adoraram! Curiosamente, o prêmio do concurso era justamente um enchedor de garrafas por contra-pressão, que evita a perda de carbonatação durante o envase. Por sinal, esse é o nosso enchedor caseiro até hoje, e somos muito gratos pelo prêmio!

Foram tantas versões diferentes e deliciosas de Black Anthrax que fizemos nesses últimos anos, tantos prêmios em concursos caseiros e tantos elogios dela, que tivemos a difícil tarefa de escolher qual versão reproduzir em larga escala… Fazer uma cerveja potente e bem harmoniosa é o mais complicado nesse tipo de cerveja. Optamos pela versão mais seca e com menos café no aroma, dando maior destaque aos açúcares torrados especiais que usamos. Também optamos pelo amargor mais elevado para aumentar o drinkability dela. Ficamos nos 16% de teor alcoólico mesmo, apesar de termos testado versões de até 18% abv.

Assim será o lote em 2016. A Black Anthrax será feita apenas uma vez por ano, e pretendemos brincar com as variantes a cada safra.

A Black Anthrax passa agora a ser a cerveja comercial mais potente no seu estilo no Brasil.
Sua avaliação é muito importante para nós.
Beba com consCIÊNCIA!